Não faz remarketing, não tem métricas parametrizadas e gasta em Google Ads? Você está rasgando dinheiro!

Você quer ganhar ou perder dinheiro? Se você está gastando em Google Ads e não faz uso de remarketing e métricas parametrizadas, sinto muito informá-lo, mas você está fazendo tudo do jeito errado.

Mas não desanime, ainda é tempo de aprender e começar a lucrar de verdade, neste post vou trazer informações que vão te fazer repensar as suas atuais estratégias de marketing.

Mas, afinal, o que é esse tal de remarketing e por que ele é tão importante? Está pronto para descobrir? Então, vamos começar!

O que é remarketing?

Lembra aquele dia que você pesquisou um determinado item no google, e daqui a pouco quando você estava navegando no facebook ou em outro site qualquer, de repente se deparou com um anúncio oferecendo exatamente aquele produto? Isso é obra do remarketing!

Essa expressão refere-se a um método do marketing digital que faz com que sejam exibidos anúncios do Google Ads para os usuários que já andaram visitando o seu site e dando uma espiada no produto ou serviço que você oferece.

É uma forma de relembrar para aquela pessoa que ela precisa fazer uma compra, é fazer o marketing novamente, a ideia é aumentar a conversão, ou seja, as vendas. E isso quer dizer dinheiro para sua empresa!

Agora você deve estar se perguntando: “Que bacana! Mas como é que eu faço isso?” Não se preocupe, é bem simples e vou lhe explicar como funciona.

Como funciona o remarketing?

Se a sua intenção é usar o Google Ads existem basicamente duas opções para fazer remarketing: Rede de Display e Rede de Pesquisa.

A Rede de Display é quando um grupo de sites parceiros disponibilizam espaço para divulgação dentro dos seus próprios sites, por exemplo, os banners.

Já a Rede de Pesquisa é feita de acordo com a pesquisa do usuário, quando ele já pesquisou uma assunto no Google e algum tempo depois retorna a pesquisa sobre a mesma coisa. Neste caso, os anúncios aparecem na página de resultados.

A minha dica é que você não perca mais tempo e comece a investir em uma dessas estratégias em seu negócio para alavancar as vendas.

Mas não vá embora, porque a aula ainda não acabou. E as métricas parametrizadas? O que são e por que devem ser usadas? Vou falar mais sobre isso no próximo tópico.

O que são e para que servem as métricas parametrizadas?

Quando falamos de métricas, logo nos lembramos de uma ferramenta muito conhecida: o Google Analytics. Você costuma usá-la? Se não, comece a fazer isso urgentemente!

Uma métrica pode ser analisada de acordo com os parâmetros que foram previamente estabelecidos. Existem alguns bem conhecidos:

  • Taxa de clique (CTR): refere-se a contagem de pessoas que clicaram em um anúncio de acordo com o número de vezes que ele foi exibido.
  • Custo por clique (CPC): é o valor pago por cada clique na propaganda.
  • Taxa de impressão: é a média de quantas pessoas visualizaram o anúncio.

Cada campanha que você faz no Google Ads precisa ter um objetivo específico e examinar essas métricas pode ajudá-lo a saber se está sendo bem-sucedido ou não e pensar em mudanças que podem ser feitas para melhorar seus resultados.

Agora que você aprendeu sobre remarketing e métricas parametrizadas, é hora de usá-los em suas estratégias de Google Ads. E para facilitar a sua vida, vou indicar esse artigo da Rock Content para leitura! Confere lá dicas de como usar o Analytics!